30 de abr de 2013

Receita: tagliatelle con zucchine al limone







Se a vida te der um limão siciliano... Faça um talharim com abobrinha e molho de limão!
Essa é a receita mais truqueira que eu já vi na vida!!! O prato é tão simples, mas TÃO simples de fazer, que eu tive que colocar um nome chique para fazer jus ao sabor inacreditavelmente bom.

Se você quer impressionar a visita mas está sem tempo de fazer grandes preparativos, esta é a sua receita! Para acompanhar, sirva um vinho branco . Daí, é só fazer cara de conteúdo e dizer que "as uvas chilenas são as melhores" (seu sogro vai te amar depois disso). ahahahaha

Você vai precisar de:

- macarrão tipo talharim (usei o da marca Dona Benta)
- 1 limão siciliano
- 1 colher (chá) de raspas da casca do limão siciliano
- 2 xícaras de creme de leite fresco (usei o da marca Balkis, com 35% de gordura)
- 1 abobrinha brasileira cortada em fatias muito finas
- 3 colheres de azeite de oliva
- 2 dentes de alho médios ralados
- sal
- pimenta-do-reino
- queijo parmesão para servir





Passo 1: cozinhe o macarrão na água com uma pitada de sal e um fio de azeite.

Passo 2: frite o alho no azeite por 1 minuto e junte a abobrinha. Tempere com sal e pimenta-do-reino e salteie por 2 minutos (é apenas para que fique macia, mas ainda deve ficar crocante).

Passo 3: Reserve a abobrinha num prato.





Passo 4: na mesma panela em que fez a abobrinha, sem lavá-la, coloque o creme de leite fresco e o suco do limão siciliano.

Passo 5: tempere com sal e pimenta-do-reino e  adicione as raspas de limão.

Passo 6: deixe reduzir por cerca de 5 minutos, apenas que fique mais encorpado.

Passo 7: retire do fogo, junte as abobrinhas e o macarrão.

Passo 8: sirva com queijo parmesão ralado na hora, ou polvilhe mais algumas raspas de limão por cima de cada prato.




23 de abr de 2013

Receita: cookie craquelado




 Agora que o tempo começou a esfriar aqui em São Paulo, eu tenho sentido muita vontade de assar coisas. Acho que é porque o calor do forno deixa a casa mais quentinha e o cheiro do alimento assado é muito acolhedor;  traz aquela sensação de que a minha casa é o melhor lugar do mundo, sabe?

Nessa fase nova tenho aproveitado para testar receitas inéditas. Este cookie  é uma delas; não apenas a receita é inédita como também o fato de eu fazer cookies. Bom, o resultado foi surpreendentemente bom, e pela primeira vez NA VIDA o tempo de forno descrito no livro bateu com a realidade: exatamente 12 minutos.

A receita original é do livro Segunda sem Carne, da Editora Melhoramentos. Para variar, eu tive que me adaptar: no livro a massa leva gotas de chocolate branco mas como eu não tinha em casa, acabei usando castanhas-do-pará picadas. Ficou uma delícia!

Acho que da próxima vez que fizer essa receita, outras adaptações serão necessárias. Por exemplo: o açúcar de confeiteiro serve apenas a um propósito estético; mas na verdade ele deixa o biscoito bem mais doce. Isso porque eu não coloquei as gotas de chocolate branco, senão seria MUITO mais doce do que já é. Por isso, decidi fazer o cookie craquelado sem o craquelê e sem as gotas de chocolate, e se eu puder vou comprar um chocolate meio amargo de 70% de cacau (que não seja Hershey´s, porque convenhamos não é o melhor chocolate do mundo). Ou seja, da próxima vez vou fazer uma receita totalmente nova.kkk

Ainda assim, a massa é linda, brilhante e extremamente cheirosa: meu forno ficou dois dias cheirando a cookies (e olha que eu não derramei uma gota de massa fora do tabuleiro!) e eles acabaram em 2 dias (a receita rendeu 50 biscoitos!!!).

Você vai precisar de:

- 225g de chocolate em barra meio amargo (usei o da Hershey´s com 60% de cacau)
- 125g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
- 300g de açúcar mascavo
- 2 ovos orgânicos
- 1 colher (chá) de essência de baunilha
- 150gde farinha de trigo branca
- 50g de cacau em pó
-  2 colheres (chá) de fermento em pó
- uma pitada de sal
- 75g de castanhas-do-pará em pedaços pequenos
- açúcar de confeiteiro (paradar o efeito craquelado)
- papel manteiga





Passo 1: bata a manteiga e o açúcar mascavo até que vire uma pasta clara e fofa.

Passo 2:  derreta o chocolate em banho-maria num refratário, tomando cuidado para que ele não encoste na água. Quando tiver derretido, deixe amornar.

Passo 3: Bata os ovos com um garfo e despeje aos poucos sobre a mistura de manteiga e açúcar, batendo continuamente.

Passo 4: adicione a essência de baunilha e o chocolate derretido à mistura.

Passo 5: peneire sobre a tigela a farinha de trigo, o cacau em pó, o fermento e o sal e misture bem.

Passo 6: adicione as catanhas e misture.

Passo 7: cubra a tigela e leve à geladeira por 2 horas.

Passo 8: coloque o açúcar de confeiteiro numa tigela ou prato fundo.

Passo 9:  com a massa fria, faça pequenas bolinhas (do tamanho de brigadeiros) e enrole no açúcar, fazendo  uma camada grossa.

Passo 10: disponha as bolinhas sobre um tabuleiro forrado com papel manteiga e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus durante 12 minutos.

Passo 11: quando retirar do forno, deixe esfriando sobre uma grelha.





19 de abr de 2013

Receita: lentilha com bacon vegetal




MUITA CALMA: bacon vegetal não é aquele bacon retirado do porquinho vegetariano! (informação inútil: porcos são onívoros, assim como os seres humanos). 

Para fazer esta lentilha saborosa, usei tofu defumado para dar um gostinho diferente. Com esse mesmo tofu eu faço uma receita de feijoada vegetariana que fica muito boa, mas isso é assunto para outro post. Minha única objeção com relação ao tofu defumado é preço, que costuma ser BEM SALGADO, com o perdão do trocadilho. Se não fosse por isso, eu usaria bem mais.

Ah, e o tomilho é orgânico, da minha horta de temperos (que se recusa a crescer não importa o que eu faça), mas acredito que seja fácil encontrar tomilho fresco no mercado.

Para esta receita você vai precisar de:

- 1 xícara de lentilha
- 1/2 cebola cortada em fatias finas
-  2 dentes de alho ralados
- 1 colher (chá) de folhas de tomilho e mais alguns galhinhos para decorar
- 50 g de tofu defumado picado em cubinho pequenos
- 1 colher (sopa) de óleo de canola
- 1 colher (sopa) de molho inglês
- sal a gosto
- pimenta-do-reino a gosto




Passo 1: deixe a lentilha de molho em 2 xícaras de água morna por 1 hora.

Passo 2: coloque a lentilha (com a água) e 1 colher (chá) de sal numa panela e cozinhe até que o grão fique quase macio. Reserve.

Passo 3: deixe as fatias de cebola marinando no molho inglês por alguns minutos.

Passo 4: coloque o óleo de canola numa panela, e frite a cebola nele (com o molho inglês que foi usado para marinar).

Passo 5: adicione o alho e o tofu e deixe fritar por 2 minutos, mexendo eventualmente. 

Passo 7: coloque a lentilha, as folhas de tomilho e tempere com sal e pimenta. Deixe cozinhar até que a água restante seque.


17 de abr de 2013

Dica: farinha de rosca mais crocante






Há muitas semanas eu estava me preparando psicologicamente para dar um rumo a alguns pães velhos que estavam morando na minha cozinha. Tudo começou com aquela dó de jogar fora o pãozinho que sobrou no dia anterior... Daí um pão virou dois, depois três e quando me dei conta, eu tinha TRÊS SACOS cheios de pão velho! 

No final de semana decidi dar um basta na minha "coleção" e fiz farinha de rosca. Os três sacos foram reduzidos a um pote de farinha para empanar berinjelas, abobrinhas e por aí vai. Mas o fato que me levou a contar essa história aqui foi uma dica simples da pessoa mais inesperada: o namorado. Enquanto eu torrava os pães, ele se lembrou de quando sua avó fazia farinha de pão e ele a ajudava a ralar as torradas no ralador. 

Foi quando me deu um clique!!! Porque eu sempre vi minha mãe triturar as torradas no liquidificador, e era exatamente assim que eu planejava fazer a farinha. Só que eu não queria que minha farinha ficasse muito fina, porque a textura da farinha é que determinará a crocância do empanado, então a solução do ralador pareceu uma ótima maneira de obter uma farinha mais grossa. 

No final dá muito mais trabalho, tenho que admitir. Mas seu empanado nunca mais será o mesmo depois disso.

Passo 1: pique os pães em fatias grossas e leve ao forno até que fiquem crocantes e sequinhos.




Passo 2: rale as torradas no ralador conforme a imagem acima

Passo 3: com uma peneira, separe a farinha das cascas e pedaços maiores que você não conseguiu ralar

Passo 4: bata as cascas e pedaços maiores no liquidificador, uando o modo "pulsar". Triture apenas o suficiente para esfarinhar os pedaços grandes. 






Receita: dip de pepino com iogurte



Esta receita é daquele tipo curinga: pode ser servida acompanhada de pãezinhos como aperitivo para visitas, pode servir de molho de salada ou pode ser um acompanhamento diferente para o quibe de abóbora.

Em qualquer situação ela cai bem e faz bonito. Só tive uma ocasião em que ela não agradou muito: minha sobrinha de 1 ano e meio saiu correndo e lambeu a parede numa tentativa desesperada de se livrar do sabor exótico do iogurte salgado. Mas tudo bem, considerem que este foi um caso extremo de paladar ainda em desenvolvimento. E, além disso, a menina ama agrião; então ela tem muitos pontinhos com a titia aqui.


Você vai precisar de:

- 1 pote de iogurte natural (mais ou menos 120 g)
- 2 colheres (sopa) de folhas de hortelã
- 1 pepino japonês
- sal a gosto
- 2 ou 3 colheres (sopa) azeite de oliva extra virgem
- 1 colher (sopa) de suco de limão





 Passo 1: fatie o pepino numa mandolina (bem fininho). Se você não tiver uma mandolina, apenas garanta que as fatias ficarão bem finas.

Passo 2: disponha as fatias de pepino em um prato e polvilhe um pouco de sal em cada camada. Deixe descansar meia hora.
 






Passo 3: enquanto isso, bata o iogurte, a hortelã, o sal, o limão e o azeite num triturador de alimentos até que vire um creme homogêneo. 

Passo 4: escorra todo o líquido do pepino e esprema com as mãos para remover o líquido restante.

Passo 5: misture o creme de iogurte com o pepino e sirva com torradas ou pão sírio torrado.



9 de abr de 2013

Receita: torta de espinafre com ricota




Hoje eu estava com vontade de sovar uma massa (alôka) pensando em fazer uma receita nova, algo diferente e inesperado e sem alho ou cebola para sair um pouco da rotina. Daí eu olhei para o espinafre, ele olhou pra mim, e foi então que decidi fazer esta torta. A receita da massa (que é super boa e fácil) eu peguei do livro A Cozinha Vegetariana para Todos, da Rose Elliot (Editora Zahar). Para variar, adaptei um pouco o recheio, mas basicamente segui os passos da torta de espinafre do mesmo livro.

Espinafre é uma coisa de infância; quem não se lembra do Popeye? Apenas todo mundo com menos de 30. A maioria das pessoas não curte muito, mas eu sempre acho que é porque elas nunca comeram um prato bom feito de espinafre, daí pegaram trauma da mãe que obrigava a comer aquela folha crua, dura e com gosto de ferro.

Bom, só digo uma coisa: vocês que não gostam estão todos enganados. Me agradeçam depois.

Você vai precisar de:

PARA A MASSA
- 200 g de farinha de trigo branca
- 1/2 colher (chá) de sal
- 100 g de manteiga em temperatura ambiente
- 2 colheres de sopa de água

PARA O RECHEIO
- 400 g de ricota
- 1 maço de espinafre (só as folhas)
- 100 g de cream cheese (usei o da Philadelphia)
- 1 ovo caipira
- sal
- pimenta-do-reino
- noz-moscada




Passo 1: bata todos os ingredientes da massa no processador de alimentos

Passo 2: coloque a massa numa superfície enfarinhada e sove por alguns minutos até que fique macia. Se necessário, coloque mais farinha aos poucos para que ela não grude.

Passo 3: faça uma bolinha com a massa, cubra com plástico filme e leve à geladeira

Passo 4: pique as folhas de espinafre e coloque-as numa panela seca. Leve ao fogo até que murchem e comecem a soltar água.




Passo 5: retire o espinafre do fogo e deixe escorrer numa peneira. Aperte para remover toda a água.

Passo 6: triture as folhas no processador de alimentos no modo pulsar.Elas devem ficar em pedaços pequenos.

Passo 7: numa tigela, esfarele a ricota e tempere com sal, pimenta-do-reino e noz-moscada.

Passo 8: leve metade da ricota ao processador de alimentos, coloque o ovo e o cream cheese e triture tudo para que vire uma pasta.

Passo 9: misture esta pasta numa tigela com o restante da ricota e as folhas de espinafre.

Passo 10: abra a massa com as mãos, numa fôrma desmontável de 20 cm de diâmetro e 3 a 4 cm de altura.

Passo 11: coloque o recheio sobre a massa e leve ao forno (pré-aquecido a 180 graus) por 30 minutos.




8 de abr de 2013

Receita: grão-de-bico com tahine e hortelã


Esta é a melhor receita de grão-de-bico que eu já comi. A-M-E-L-H-O-R. 

Ele é cremoso além de muito perfumado, e é bem fácil de fazer se você tiver os ingredientes certos à mão. A receita original é do livro Cozinha Natural Gourmet, da chef Tatiana Cardoso, mas eu fiz algumas adaptações para usar os ingredientes que eu tinha em casa. 

Outra coisa que aconteceu meio sem querer mas que fez toda diferença foi o cozimento do grão. Acontece que eu coloquei aparelho nos dentes (antes aos 30 do que nunca, certo?) e simplesmente não consigo mastigar NADA porque todos os ossos da minha face doem. Daí eu deixei o grão-de-bico cozinhar MUITO tempo, para ver se eu conseguia mastigar... e deu super certo!!! O cozido ficou bem mais cremoso por conta disso, e eu pude comer feliz!

Você vai precisar de:

- 1  xícara de grão-de-bico cozido com 4 xícaras de água e uma pitada sal
- 1 colher (sopa) de azeite de oliva extra-virgem
- 1 colher (chá) de alho picado
- 1 colher de cebolinha picada finamente
- 3 tomates pelados italianos (grandes) cortados em 8 pedaços
- 2 colheres (sopa) de hortelã picada
- 1 colher (chá) de sal marinho

Molho de tahine:
- 1/2 dente de alho
- 1/2 xícara de água
- 1/2 colher de sopa de mel
- 1/4 de colher (chá) de sal marinho
- 1/4 de xícara de tahine
- 1 colher (sopa) de molho árabe de tahine




 Passo 1: numa frigideira funda, coloque  azeite, o alho e a cebolinha e salteie por 1 minuto em fogo baixo.

Passo 2: junte o tomate e metade da hortelã e cozinhe em fogo médio com a panela tampada até que o tomate desmanche.

Passo 3: acrescente o grão-de-bico com o caldo do cozimento e cozinhe em fogo baixo por mais 30 minutos.





Passo 4: bata todos os ingredientes do molho de tahine no liquidificador e junte ao grão-de-bico.

Passo 5: junte o restante da hortelã e ajuste o sal.

Passo 6: sirva quente.



4 de abr de 2013

DIY: como limpar bijuterias



Eu tenho umas bijuterias de estimação, que vivem ficando escuras de tanto usá-las. Para esses momentos tenho um truque infalível: pasta de dentes. Mas tem que ser da pasta branquinha, não pode daquela em gel. Sempre funciona, e minhas bijus voltam a brilhar como quando novas.

Como não uso muita bijuteria dourada, não sei se funciona nesse caso. Acho que para peças folheadas a ouro é melhor evitar, pois pode remover a cobertura. E se você for muito rhyca e só usar ouro, então é melhor optar por uma limpeza menos "caseira".

Nos casos de prata ou bijuterias da 25 de março é nóis!, é tiro e queda!

Você vai precisar de:

- cotonetes
- algodão
- pasta de dente branca


 Passo 1: com um cotonete seco, aplique a pasta de dente sobre a peça a ser limpa e esfregue com emoção, especialmente os cantinhos.

Passo 2: use o algodão seco para lustrar áreas maiores e remover o excesso de pasta.

Passo 3: com um pano úmido limpe toda a peça e depois seque com papel toalha.





Olha que beleza! Como novas!

2 de abr de 2013

Receita: salada de cenoura,maçã e sementes de papoula




A verdade é a seguinte: chega nessa época do mês e a geladeira aqui de casa começa a fazer eco de tão vazia. Daí eu tenho que me virar nos trinta para fazer comida com o que tiver sobrado, até o dia de fazer a compra do mês. 

E esse é o meu momento de pico criativo na cozinha, quando saem os pratos mais bacanas. Dizem que geladeira muito cheia faz mal para a criatividade - ham ham. 

Bom, contei essa história só para situar a minha salada de cenoura+maçã+sementes de papoula dentro de um contexto aceitável. Sim, porque é difícil entender como uma pessoa consegue ter sementes de papoula em casa e não ter arroz e feijão. Mas, fazer o quê, essa sou eu!

O fato é que a salada foi um sucesso, e que o molho honey mustard que eu ensinei a fazer no outro post faz um casamento perfeito com ela. 

Você vai precisar de:

- 1 cenoura ralada bem fininha
- 2 maçãs fuji pequenas
- 1 colher (chá) de sementes de papoula 
- 1/2 copo de água
- suco de 1 limão





Passo 1: descasque as maçãs, pique-as em pedaços pequenos e deixe de molho na água com o suco de limão.

Passo 2: rale a cenoura no ralador mais fino que você tiver

Passo 3: retire as maçãs da água e deixe escorrer um pouco

Passo 4: misture as maçãs com a cenoura e polvilhe as sementes sobre a salada na hora de servir.




Passo 5: sirva o molho honey mustard separadamente, para que cada pessoa coloque a quantidade desejada. Para ver a receita do molho, clique aqui.





Receita - molho honey mustard (Outback inspired)



Molho de salada é fundamental se você não gosta de salada. Eu gosto muito de salada, e com um molho gostoso acho melhor ainda.  O honey mustard é um clássico agridoce, sucesso garantido.

Se você quiser um molho mais gordo encorpado, adicione uma colher de maionese à receita abaixo. Dizem que esse é o segredo do molho do Outback!

Você vai precisar de:

- 1 colher e 1/2 (sopa) de mel
- 1 colher generosa (sopa) de mostarda amarela
- 1 colher (sopa) de vinagre de maçã
- 1 colher (café) de pimenta-do-reino
- 1/2 colher (café) de noz-moscada
- 1 colher (café) de sal

Passo 1: é só misturar todos os ingredientes.