28 de mai de 2013

Receita: biscoitos de limão siciliano


Fiz biscoitos de limão siciliano para presentear minha mãe no seu dia e uma amiga que estava fazendo aniversário.

Este tipo de presente faz muito sucesso, já que as pessoas desacostumaram de receber presentes feitos especialmente e unicamente para elas. Um presente desses soa mais autêntico e mais carinhoso do que  um objeto comprado numa loja qualquer, ainda mais se for acompanhado de um cartão fofo feito à mão.

Agora a versão da história sem recalque: tá sem dinheiro e não quer deixar aquela data passar em branco? Faça um presente (comestível de preferência)! É mais barato e mais original, e ponto! Só não aconselho no caso da amiga presenteada estar de regime...


Para os biscoitos você precisará de:

- 90 g de farinha de trigo
- 50 g de amido de milho
- 50 g de manteiga
- 45 g de açúcar
- 1 ovo levemente batido
- raspas de 1 limão siciliano
- 1 colher (sopa) de suco de limão

 Passo 1: peneire a farinha com o amido de milho.

Passo 2: misture com a manteiga, usando os dedos.

Passo 3: acrescente o açúcar, o ovo, o suco de limão e as raspas e amasse até que fique consistente. Talvez seja necessário acrescentar mais amido de milho aqui, amassando sempre até que a massa não grude mais nas mãos.




Passo 4: com uma bilha (rolo de macarrão), estique a massa até que fique bem fina.

Passo 5: corte com cortadores de formatos diferentes e disponha sobre uma assadeira forrada com papel manteiga.






Passo 6: leve para assar em forno pré-aquecido a 180 graus durante 10 a 12 minutos.

Passo 7: quando assar, retire do forno e deixe esfriar sobre uma grade.







Passo 8: faça a cobertura de sua preferência (doce de leite, limão com açúcar, chocolate ao leite...)




21 de mai de 2013

Receita: amendoim doce


Fiz estes amendoins para a festa de aniversário da minha sobrinha, que foi sábado passado. A correria foi tão grande, que acabei nem tendo tempo de tirar fotos das outras comidinhas deliciosas que preparei para a festa, de modo que vou tentar ver com o fotógrafo oficial se ele me fornece umas imagens para postar aqui. Teve muita coisa gostosa e pouco tradicional, já que minha intenção foi exatamente fugir um pouco dos clichês de buffet infantil (cupcakes e salgadinhos fritos).

A graça dos amendoins fica por conta dos cones de papel colorido, que são porções individuais (assim ninguém precisa ficar colocando a mão na tigela de amendoim). Achei que seria um bom aperitivo para uma festa junina também, afinal a receita é super fácil de fazer.

Você precisará de:

- 1 pacote de 500 g de amendoim
- 2 e 1/2 xícaras de açúcar branco
- 1 xícara de água
- 1/2 xícara de Nescau
- 1 colher (café) de bicabornato de sódio


Passo 1: coloque o amendoim, o açúcar, o Nescau e a água numa panela.

Passo 2: leve ao fogo até que comece a ferver.

Passo 3: coloque o bicabornato.

Passo 4: mexa até que forme uma calda grossa, então desligue o fogo.

Passo 5: mexa até que açucare.

Passo 6: volte ao fogo e mexa até que o açúcar volte a derreteraos poucos, grudando no amendoim.

Passo 7: desligue o fogo e coloque o amendoim num tabuleiro para que esfrie.

Passo 8: faça cones de papel colorido e encha com o amendoim.




20 de mai de 2013

Receita: curau de abóbora

Foto: Pedro Paulo Diaz


Fiz essa receita de curau na festa junina que teve aqui em casa ano passado e foi um sucesso! Este curau na verdade é feito de abóbora e não de milho, mas o gosto fica muito parecido! A vantagem da abóbora é que o preparo é bem mais fácil e rápido, e fica tão gostoso quanto o de milho.

Eu acho que este ano não teremos festa junina aqui em casa por uma série de motivos (leia-se $$$), mas isso não me impede de deixar umas receitas para quem quiser celebrar o espírito junino (se é que isso existe, acho que acabei de inventá-lo kkk) sem fazer uma super festa. Essa receita é ótima para ser servida como sobremesa, ou então no lanchinho da tarde.


Você vai precisar de:
- 1/2 kg de abóbora do tipo Moranga 
- 1 litro de leite
- 1 lata de leite condensado
- 6 colheres de sopa rasas de amido de milho
- 1 pitada de sal
- 1 colher de sopa de manteiga
- canela em pó
- cravo da Índia


Passo 1: Cozinhe a abóbora com alguns cravos da Índia (5 ou 6) até que ela amoleça.
Passo 2: Retire da água e remova os cravos e a casca.
Passo 3: Bata todos os ingrediente juntos no liquidificador.
Passo 4: Leve ao fogo e cozinhe mexendo sempre, até o creme soltar do fundo da panela.
Passo 5: Leve à geladeira e polvilhe um pouco de canela em pó antes de servir. 





*Esta receita já havia sido publicada no Brogue da Doida. Vale a pena relembrar!

13 de mai de 2013

Receita: salada fria de risoni


Esta saladinha de macarrão tipo risoni é uma mão na roda para aqueles dias em que precisamos de uma refeição rápida e completa. Sem contar que fica uma delícia!

Você vai precisar de:

- 2 xícaras de massa do tipo risoni
- 1 abobrinha italiana cortada em cubinhos pequenos
- 1 cenoura ralada no ralador grosso
- 1 colher de sopa de pimentão vermelho cortado em cubinhos pequenos
- 1 colher de sopa de pimentão amarelo cortado em cubinhos pequenos
- 1 dente de alho ralado
- 3 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
- sal
- pimenta-do-reino


Passo 1: cozinhe o risoni em 2 litros de água com sal e um fio de óleo. Reserve.

Passo 2: numa panela coloque o azeite e frite o alho. Coloque os pimentões e deixe por 2 minutos.

Passo 3: Acrescente a abobrinha e frite mais 2 minutos. Coloque a cenoura e mexa por mais 1 minuto.

Passo 4: Ajuste o sal e a pimenta e retire do fogo.

Passo 5: Misture o refogado ao macarrão e adicione mais uma colher de azeite, ajuste o sal e leve à geladeira.

Passo 6: Sirva frio.





*Esta receita já havia sido publicada no Brogue da Doida. Vale a pena relembrar!








 

7 de mai de 2013

Dica: arte na comida



Fonte



Lembra quando sua mãe mandava você parar de brincar com a comida? Pois a mãe da artista plástica/arquiteta HongYi nunca deve ter dito isso à ela.

Seu trabalho (muito lindo!) tem como ponto alto pinturas feitas a partir de matérias-primas inusitadas como cebolas, pepinos e manchas de café. Tudo isso forma imagens lindas, que são fotografadas pela artista e expostas como verdadeiras obras de arte. Para conhecer melhor esse trabalho incrível, acesse o blog da artista aqui.

Moral da história: deixe seu filho fazer bagunça com a comida!!! Quem sabe você não está criando um artista?





6 de mai de 2013

DIY: fazendo iogurte natural (iogurte grego)



Às vezes eu me acho TÃO paranóica... Tenho a constante sensação de que estou sendo enganada quando leio rótulos de alimentos. São tantos nomes impronunciáveis, que por mais que eu leia palavrinha por palavrinha, nunca saberei ao certo do que se trata.

Por essas e por outras, comecei a cozinhar em casa. Pelo menos aqui eu sei quase tudo o que vai pra panela. É claro que não dá para saber de tudo sempre, mas faço o possível para evitar alimentos que são famosos pelo excesso de sódio, corantes e conservantes. O resto a gente vai levando... e o que dá para fazer em casa, como essa receita de iogurte, eu faço.

É relativamente simples, e depois que você inoculou a primeira receita, é só usar o mesmo iogurte para continuar produzindo iogurte, num ciclo infinito. Poético demais, né?  Claro que, de vez em quando, eu me jogo conscientemente na batata frita e no milkshake. #licençapoética #quemnunca

Para fazer seu próprio iogurte, você vai precisar de:

- 1 litro de leite de boa qualidade (usei o da marca Leitíssimo integral, mas você pode optar por um leite desnatado. Saiba apenas que a textura ficará um pouco mais leve).
- fraldas de pano novas
- 2 colheres (sopa) de iogurte natural




Passo 1: coloque as fraldas numa panela com água até ferver, para esterilizá-las.

Passo 2: espere que esfriem, retire as fraldas da água e torça bem.



Passo 3: ferva o leite e deixe esfriar até a temperatura de 40 graus (é quando você conseguir colocar e manter o dedo dentro do leite).

Passo 4: coloque o iogurte no leite e misture bem.

Passo 5: aqueça o forno a 200 graus por 10 minutos. Desligue.

Passo 6: coloque o refratário com o leite dentro do forno e deixe de um dia para o outro com a luz acesa.

Passo 7: no dia seguinte, o leite deverá estar com a textura parecida com cola branca (igual à foto acima). Nesse estágio, ele já pode ser usado para o consumo, como um iogurte normal.



Passo 8: coloque uma paneira sobre um refratário fundo, de forma que fique bem apoiado.



Passo 9: coloque duas fraldas abertas por cima da peneira.




Passo 10: despeje o iogurte que foi retirado do forno sobre a fralda. Nessa fase, o iogurte será separado do soro.

Passo 11: torça as pontas das fraldas delicadamente, e deixe que o iogurte descanse na geladeira para que o soro seja drenado.




Passo 12: para atingir uma consistência firme como a do iogurte grego, é necessário deixá-lo escorrendo por volta de 8 horas. Após esse período, deve-se retirar o iogurte da fralda e batê-lo com mel usando uma batedeira ou um fouet.

- 1 litro de leite rende, em média, 300 ml de iogurte.
- a consistência do iogurte dependerá do tempo que ele ficar escorrendo.
- as fraldas podem ser fervidas novamente e lavadas para serem reutilizadas para fazer mais iogurte.
- esse iogurte pode ser usado para fazer cheese cakes, pães e tortas ou consumido com calda de frutas e granola. Fica uma delícia!!!






2 de mai de 2013

Receita: beliscão




Admiro pessoas que conseguem acertar uma receita na primeira tentativa; eu NÃO sou uma delas. 

Além da minha capacidade nata de fazer receitas boas darem errado muitas vezes antes de darem certo, ainda existem as receitas que nasceram para dar errado. A receita de beliscão que originou o prato de hoje foi uma dessas que, por estar incompleta ou mal elaborada, nunca ficaria como prometido no site que a publicou.

A sorte é que, como já estou acostumada a consertar as minhas próprias cagadas receitas, foi mais fácil descobrir o que havia de errado com esta (depois de jogar a primeira tentativa fora e recomeçar do zero). Percebi que a receita original não levava ovos, o que se mostrou extremamente improdutivo depois da oitava colher de manteiga (apenas o dobro do que a receita pedia), sem conseguir fazer com que a massa se tornasse "lisa e homogênea". 

Um ovo e oito colheres de manteiga resultaram numa pasta grudenta que nem a mais inexperiente cozinheira sonharia em tentar abrir com um rolo de macarrão. O jeito foi começar de novo, desta vez com a quantidade de manteiga da receita original e um ovo. Ainda tomei a liberdade poética de acrescentar queijo parmesão ralado à massa, afinal, Romeu e Julieta não tem como dar errado.

Deu tudo certo no final, os biscoitinhos ficaram lindos e deliciosos, e eu ainda registrei em vídeo meu momento "cozinheira em pânico". Se um dia eu conseguir editar esse vídeo, posto aqui para vocês rirem um pouco.

Para fazer a receita que dá certo, será necessário:

- 1 xícara e 1/2 de farinha de trigo branca
- 1/2 xícara de açúcar demerara triturado no liquidificador
- 5 colheres (sopa) de manteiga
- 1 pitada de sal
- 1/3 de xícara de queijo parmesão ralado
- 1 ovo
- 300 g de goiabada picada em pedaços
- açúcar de confeiteiro para polvilhar




Passo 1: misture todos os ingredientes secos.

Passo 2: adicione a manteiga e misture até que vire uma farofa.

Passo 3: coloque o ovo e amasse até que fique uma massa homogênea.

Passo 4: abra a massa com um rolo de macarrão.





Passo 5: corte círculos com um cortador de biscoito.

Passo 6: coloque um pedaço de goiabada dentro de cada círculo e una as bordas com um beliscão.
 



Passo 7: forre um tabuleiro com papel manteiga e disponha os biscoitos sobre ele.

Passo 8: leve ao forno pré-aquecido a 180 graus, e deixe assar de 10 a 15 minutos.

Passo 9: espere esfriar, retire da forma e polvilhe açúcar de confeiteiro.